Impressão 3d e a falta de energia Mesmo morando na capital de São Paulo, as quedas de energia por aqui são constante, isso muito antes de estourar a crise hídrica (2021 aqui). Perdi muitas impressões e a primeira coisa que pensei em comprar foi um nobreak. Fiz uma lista de modelos e os mais recomendados para impressoras 3d em minhas pesquisas são modelos senoidal puro. O preço me assustou, modelos SMS saem por uns R$1200,00 e então desisti por hora e tentei usar a função POWER_LOSS_RECOVERY no Marlin 2.